Conjugação do verbo haver e reflexões sobre nossa língua

Um dos erros mais banais que as pessoas cometem é escrever o verbo haver sem o ‘h’. Escrevem o verbo haver como se ele fosse uma preposição, como por exemplo: “A [Há] uma pessoa esperando pelo senhor!”; “A [Há] muitas pessoas na rua.”

Continue lendo “Conjugação do verbo haver e reflexões sobre nossa língua”

Você sabe o que é hermenêutica?

Hermenêutica em geral significa a interpretação do sentido das palavras. De forma específica, indica a interpretação de textos sagrados, como a hermenêutica bíblica, por exemplo. E também a interpretação das leis.

Continue lendo “Você sabe o que é hermenêutica?”

O que é eufemismo?

Outro dia li nos meios noticiosos da internet que o Ministro da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, teria dito ao repórter Rodrigo Alvarez, da TV Globo, que ter esperanças de encontrar sobreviventes depois de dois dias após o terremoto que devastou o Haiti seria “eufemismo” da parte das famílias, ou seja, falar em pessoas desaparecidas em vez de mortas seria apenas uma maneira de abrandar a dor de quem perdeu familiares.

Continue lendo “O que é eufemismo?”

Funções da linguagem: o esquema de comunicação verbal

No artigo “Comunicação na Poesia de Vanguarda”, incluído no livro A Arte no Horizonte do Provável (1977), Haroldo de Campos descreve seu “Esquema de comunicação verbal“, no qual ele nos dá os “Fatores e funções da linguagem” (1977, pp.136-143). Resumidamente, o “esquema de comunicação” é o seguinte: um emissor / emitente envia uma mensagem para um recebedor / destinatário; toda mensagem tem seu emissor e recebedor / destinatário; a mensagem se refere  a “um objeto ou situação“; naturalmente, para que a mensagem seja enviada e entendida pelo destinatário, deve haver um “código comum” entre eles e também um contato, um meio de conectá-los; assim, temos neste contexto os seis “fatores” que operam na transmissão de uma mensagem.

Continue lendo “Funções da linguagem: o esquema de comunicação verbal”