Sobre versificação em língua portuguesa (7)

Passamos agora aos versos octossílabos ou octossilábicos.  Eles são acentuados tradicionalmente nas quarta e oitava sílabas. Mas há variações de acentos, como por exemplo na quinta e oitava, na segunda, sexta e oitava ou na terceira, sexta e oitava sílabas métricas. Vejamos alguns poemas escritos em versos octossilábicos, que não são muito populares. A genial e singela Cecília Meireles (1901-1964) nos mostra sua maestria com esses versos no poema “O Enorme Vestíbulo”, do seu livro Retrato Natural, de 1949.

DEIXAI-ME ANDAR por muito tempo
neste vosso enorme vestíbulo,
quando os lacaios não existam
e a luz do lustre, que é tão plácida
envolva em mãos de brando sono
a alva, pregueada escadaria,
límpido vestido sem dono.

Quero mirar minhas distâncias
nos espelhos de cada lado,
e ouvir o sonhos das resinas
nas curvas cômodas lustrosas
como uns estranhos contrabaixos
que, em vez de música, dão rosas.
Deixai meu passo amortecido
ir e vir pelo branco e preto
mármore calmo, que outros pisam
sem ver… – levados pela pressa
de alcançar a festa, nas salas
onde perfis, sedas e risos
copos de oscilantes topázios,
criam ruidosos paraísos.

Deixai-me aqui, livre e sozinha,
diante das portas encantadas
que anulam os jardins da noite.

Pelo balaústre, florescem
lírios verdes, que nunca morrem
nem nunca viveram. E a abstrata
luz inviolável dos espelho
dorme sem uma só presença
de lábios, perguntas, olhares,
agasalhada no silencio
de seus sucessivos lugares.

Neste vosso vestíbulo,
vou-me esquecendo do meu nome,
vou desconhecendo meu rosto,
vou-me perdendo e libertando
em pura matéria divina.
Nas teias de sonho que teço
– quem fico sendo, em meu limite,
sem ver meu fim nem meu começo?

Deixai-me neste solitário
recinto, onde tudo ressoa
como se atrás do mundo houvesse
uns alarmados moradores
de olhos eternamente abertos.
Deixai-me escutar seus clamores
que são como os de meus desertos.

No desnudo mármore, o tempo
deixa o rosto perseverante.
Pela transparência dos vidros,
vejo caminhos sem muralhas.
O ar é de apelo e confidência.
Tudo dissolve seus segredos
Entre todos os convidados,
eu só guardo a sombra da festa:
pequena bússola em meus dedos.

***

Outro poeta que gosta muito dos versos recitativos, ou mais ritmados e marcados, isto é, os versos de métrica com número par de sílabas, menos líricos e melódicos, é o João Cabral de Melo Neto (1920-1999), autor de muitas maravilhosas obras, como “Pedra do sono”, 1942; “O engenheiro”, 1945; “O cão sem plumas”, 1950; “A educação pela pedra”, 1966; “Morte e vida severina e outros poemas em voz alta”, 1966; “Museu de tudo”, 1975; “A escola das facas”, 1980; “Crime na Calle Relator”, 1987; “Sevilla andando”, 1989; e muitas outras.

Trago algumas estrofes dele em octossílabos, como exemplo de sua arte poética. Mas é preciso deixar a ressalva que João Cabral é mestre de todos os versos, todas as métricas, e que é bom ter uma boa base de leitura para poder apreciar sua dicção marcante, sua capacidade de combinar todo tipo de verso e todo tipo de rima, como um percussionista tocando vários instrumentos ao mesmo tempo. As estrofes abaixo são do poema “Uma Sevilhana Pela Espanha”, de Serial, de 1959-1961:

“No sol de mar do céu de Cádiz,
mediterrâneo e classicista,
que dá às coisas mais terrosas
carne de estátua ou peixe, vítrea,

[…]

Durante essas ruas paris
de Barcelona, tão avenida,
entre uma gente meio londres
urbanizada em mansas filas,

[…]

Dentro da vida de Madrid,
onde Castela, monja e bispa,
alguma vez deixa-se rir,
deixa-se ser Andaluzia,

[…]

através túneis de museus,
museus-mosteiros que amortiçam
a luz já velha, castelhana,
sobre obras mortas de fadiga,”

Que tal compartilhar este texto com seus amigos? Basta um clique e estará nos ajudando muito!

Avalie este artigo

Avaliação média: 5
Total de Votos: 2

Sobre versificação em língua portuguesa (7)

3 pensamentos em “Sobre versificação em língua portuguesa (7)”

  1. Prezada Thatiana,
    há bastante material de estudo publicado no blog. A questão não é ter muitas coisas para aprender, a questão é listar o que precisa ser aprendido, e começar a estudar regularmente. E tudo que você menciona já foi abordado em artigos neste blog. Acalme-se e comece a estudar. Abraço.

  2. Preciso de ajuda tenho serias dificuldade para escrever sempre fico insegura se escrevi corretatente as palavras,redação,pontuação a acentos. Socorro.Tatiana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *