Patadas na ortografia

Há algum tempo venho notando muitos erros de ortografia em textos internet afora, em artigos e comentários (em sites, blogues e mídias sociais).

Decidi então compor uma pequena lista com os erros mais espalhafatosos, cujas origens podem ser diversas: desleixo, ignorância, preguiça, analfabetismo, etc.

Obviamente, os mais graves são por desleixo e preguiça.

Cada um que imagine a fonte de cada um deles, embora muitas vezes pareça óbvio que seja desinformação linguística pura e simples (tento ser um professor educado e gosto de especular sobre as coisas, ao invés de responder aos coices no idioma com outros).

Vamos aos mais comuns então: muita gente escreve “encomoda” em vez de incomoda… ah, como isso incomoda … mas … deixa pra lá!

“Naum” é largamente utilizado no lugar de um simples não.

Pergunta: se o famoso N-A-O-Til (~) tem o mesmo número de caracteres que o “naum”, e as teclas tão distantes no teclado quanto, por que escrever errado?

Já esta é muito engraçada: alguém escreveu em um comentário de site que um tal texto parecia uma “história da carunchinha”.

Pensei comigo: seria a “carunchinha” a mulher do carunchinho (carunho é um inseto que rói madeira e feijão)?

Ou estaria a pessoa tentando dizer que aquilo era uma ‘história da carochinha’? Histórias da carochinha significa histórias para crianças, contos, lendas, ou histórias de bruxas.

Embora carocha seja também um tipo de inseto, e o nome do Fusca (Beetle nos EUA = besouro) em Portugal.

Uma das expressões que mais me espantaram foi “pal de arara”.

Como que alguém no Brasil, com décadas de uso do famoso pau de arara, o mal-falado veículo irregular, improvisado, para transporte de pessoas, pode não saber a grafia de tal termo?

Esta outra eu vi em um aplicativo em uma das mídias sociais mais famosas do momento: “cutuvelo”, no lugar de cotovelo. Sem comentários!

“Escurraçado” foi escrito no Twitter por um famoso ex-jogador de futebol corintiano, agora político. Ele sentiu-se escorraçado por seu ex-clube, e resolveu desabafar na mídia social.

Dizem que após a aposentadoria ele fez curso de jornalismo. Talvez não tenha conseguido o diploma, já que atualmente isso não é mais necessário!

Uma amiga minha descreveu-se como “uriçada” numa dada situação. Fiquei pensando o que isso seria, pois ouriçada quer dizer animada ao extremo, excitada. Ou talvez ela quisesse dizer eriçada, que significa arrepiada. De qualquer forma, ficou interessante, sendo ela uma mulher bonita. Mas com certeza ela faltou a essa aula de ortografia!

Se surgir alguma outra palavra interessante (ou outras) pela internet, farei acréscimos a este artigo.

E se você conhece outras ‘patadas’ no nosso querido idioma que mereçam destaque, insira nos comentários. Pelo menos vamos ter bom humor para nos divertir com elas, enquanto operamos as correções.

***

Acréscimos (01/12/2010): “ingrésso” não precisa de acento, ‘sangue bom’: ingresso apenas.

Ah, tomara que consiga o seu! Eu estarei torcendo para o meu Cruzeiro! Saudações celestes!

Imagem: Bernardo Feital/UOL Esporte

***

Outras que talvez eu já tenha citado em outro artigo: escrever agente quando se pretende dizer a gente, “nada haver” em vez de nada a ver; e uma que o Janio me enviou que é hilária:referência ao famoso ator brasileiro, o “Lima do Arte, que fica muito elegante vestindo um palitó“.

Esse ator não deve ser o mesmo que eu conheço, o Lima Duarte, que adora usar paletós!

Que tal compartilhar este texto com seus amigos? Basta um clique e estará nos ajudando muito!

»crosslinked«

18 pensamentos em “Patadas na ortografia”

  1. E o preferido das redações de vestibulandos: ceromano ? será que um ser humano escreveria isto ou tem que ser alienígena infiltrado na Terra? hehehe

  2. soraya em 04.02.2011, as palavras que você aponta não são conjunções e sim preposições!!!!

  3. Realmente está ficando cômico essa nova linguagem “internetês”, eu sou formada em Pedagogia, sou apaixonada pela nossa língua, me sinto incomodada quando vejo essas coisas e mais ainda quando são pessoas adultas, formados, professores e até mesmo doutores falando ou escrevendo errado, é de arrepiar! Mas, não se assustem que existe e muito! Conheço várias assim, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *