O que são “maus súbitos”?

Lendo uma notícia triste, sobre a morte de um jogador de futebol, no site do Globo Esporte, não pude deixar de ficar mais pasmado ainda pelo fato de encontrar a expressão “maus súbitos” logo no primeiro parágrafo (eu até pensei que se tratava de “maus súditos” em princípio; como podem ver, no “printscreen” do artigo, abaixo, a expressão já foi corrigida, e eu perdi a imagem antiga): Continue lendo “O que são “maus súbitos”?”

Quem Nasce em Salvador é Soteropolitano

Vi uma propaganda de jornal de classificados (seria o Estadão?), na qual o anunciante não deseja vender seu carro, apenas falar com o maior número de pessoas possível, porque ele tem uma dúvida terrível: por que é que quem nasce em Salvador (BA) é soteropolitano e não salvadorenho?

Durante muitos anos eu me perguntei a mesma coisa. É claro que Salvador não é a única cidade cujo gentílico soa estranho (como “campineiro” ou “capilé”), mas certamente é uma das que, ainda hoje, têm o significado embora óbvio, menos conhecido.

Continue lendo “Quem Nasce em Salvador é Soteropolitano”

Cem Observações sobre a Língua Portuguesa

Mais uma das que recebi por e-mail do Ricardo.

Desta vez, são cem dicas sobre a Língua Portuguesa, cem denúncias de erros que comumente cometemos, seja por ignorância, seja por vício (eu, por exemplo, tenho o vício do “pra”, ao invés de para).

Acomode-se na cadeira, pegue uma água ou um café, respire fundo porque aí vêm:

Continue lendo “Cem Observações sobre a Língua Portuguesa”

Acordo Ortográfico, Acentos Diferenciais e Crase

Não é de hoje que regras de acentuação vêm tirando o sono de muitos estudantes, ou daqueles que precisam fazer um bom uso da Língua Portuguesa, mas simplesmente não conseguem aprender algumas regras que regem a grafia de certas palavras. Atualmente os acentos que diferenciam “tem” (singular) de “têm” (plural), “vem” (singular) de “vêm” (plural), por exemplo, e o acento grave, ou crase, são, em minha percepção, os casos mais críticos.

Recentemente foi bastante noticiado nos meios de comunicação um acordo internacional visando unificar a grafia da Língua Portuguesa em diversos países — Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal —, sendo que as duas grafias “oficiais” são a Portuguesa e a Brasileira.

Continue lendo “Acordo Ortográfico, Acentos Diferenciais e Crase”