Complementos Verbais (Objetos do verbo)

Os Complementos Verbais são termos integrantes das orações.

Sabemos que só existe oração se houver predicado, seja ele nominal (se tem por núcleo um substantivo ou pronome, conectados ao sujeito por verbos de ligação), ou verbal (que se refere aos termos que integram ou complementam o sentido de um verbo).

Como a complementação do sentido do verbo pode ser feita de maneira direta (sem auxílio de preposição, ou seja, sem o auxílio de um termo que esteja pré-posicionado à palavra) ou indireta (com o auxílio de um termo pré-posicionado), temos então que os complementos verbais são chamados de diretos ou indiretos, os quais chamamos de objetos.

Graças a Deus tive grandes Professores da Língua Pátria, que me ensinaram muitas coisas, muitas das quais bem simples, mas que tornam o aprendizado da língua mais fácil. Uma delas foi: atente para o sentido da nomenclatura gramatical. Nenhum termo é usado por acaso.

Nosso exemplo aqui é límpido: estamos falando de objetos de verbo. Na maioria das vezes, o objeto é literalmente um objeto, daí esse nome.

Sendo direto, não há nada que se interponha entre ele e o verbo, ao passo que, sendo indireto, há a necessidade de algo que esteja anteposto a ele, isto é, numa pré-posição, que faça a ligação dele com o verbo não ser direta.

Outro ensinamento dos meus mestres foi no sentido de descobrirmos que complemento o verbo pede.

Nada mais simples do que perguntar ao verbo o que ele quer ou precisa.
Antes de passarmos aos exemplos, vale lembrar que os verbos que precisam de complementos são chamados de transitivos (que transitam, transmitem, transformam), e os que não os pedem se chamam intransitivos.

Exemplos de verbos com objetos diretos,

que podem ser:

a) substantivos:
Eu comprei um carro. (quando eu compro, eu compro algo; o quê?)
Aluguei uma casa. (quando alugo, alugo algo; o quê?)

b) pronomes substantivos (o, a, os, as)
Eu a vi. (quando vejo, vejo algo ou alguém; o que ou quem?)
Ela os conhece. (embora possa se dizer “ela conhece a eles”, mas isso é o que se chama de objeto direto preposicionado, que é uma exceção, como existe em toda regra)

c) uma oração substantivada, que pode ser substituída por isto ou isso (ou algo):
Eu queria que você viesse. (eu queria algo, isto; o quê?)
Eles pediram que ela fosse embora. (pediram algo, isso; o quê?)

Exemplos de verbos com objetos indiretos

Nos verbos transitivos diretos e indiretos, o objeto indireto é quem recebe o objeto direto, ou seja, é seu destinatário; é geralmente substituído por “lhe”:

Ela enviou a mensagem ao irmão. (enviou algo a alguém; enviou-lhe algo)
Mas não falou com ele pessoalmente. (não falou-lhe)
Eles riram de mim. (riram de alguém; de quem?)
O exército resistiu aos inimigos. (resistiram a algo ou alguém; a que ou a quem?)

Essas perguntas aos verbos são importantes para que saibamos quais os termos que complementam seu sentido e para que não os confundamos com outros complementos, como por exemplo os adverbiais (modo, lugar e tempo).

Eles riram de mim fartamente.
Eles riram fartamente.
O exército resistiu bravamente.
Eles voltaram cedo.
Ela mora aqui.

Outra diferença fundamental entre verbos transitivos e intransitivos é que o objeto de um verbo transitivo direto pode ser transformado em agente na voz passiva (conferir o artigo sobre as vozes do verbo), o que ajuda na distinção entre objetos (diretos e indiretos) e outros complementos.
Trabalhando com os exemplos acima:
Um carro foi comprado por mim.
Uma casa foi alugada por mim.
Ela foi vista por mim.
Eles são conhecidos dela.
Isso foi querido por mim.
Isso foi pedido por eles.
A mensagem foi enviada ao irmão.

Que tal compartilhar este texto com seus amigos? Basta um clique e estará nos ajudando muito!

13 pensamentos em “Complementos Verbais (Objetos do verbo)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *