Como Escrever Melhor

Estava aproveitando para pôr a leitura de meus feeds em dia e deparei-me com esse texto do Norberto: “Escrever, escrever e escrever. Sim, mas como escrever bem?”.

Comecei a esboçar um comentário lá no Escrita Torta, mas o assunto merece mais destaque, e resolvi continuar a discussão “aqui em casa”.

Comecei meu esboço de comentário dizendo que tem que se tomar cuidado com esses guias de como escrever melhor. Um aposto, essa pausa de que o Norberto fala em seu texto — e que eu acabo de fazer aqui, recursivamente —, pode ser importantíssimo para complementar a idéia do texto. Não quebra ritmo ou fluxo de leitura coisa nenhuma. A não ser que você esteja escrevendo para salsinhas.

Acho que os blogueiros que foram citados (Cardoso, Norberto, Manson — e eu citaria, para ficar no mínimo, também a Luciana Monte e a Nospheratt) têm como grande diferencial, além do conteúdo, o fato de escreverem com estilo próprio. É claro que têm toda a correção ortográfica, a clareza das idéias, mas têm também o estilo, aquela coisa quase melódica de quando se lê um texto bem escrito, e que acaba por se tornar marca registrada.

É claro que aprecio um texto com palavras bem escolhidas, pontuação correta, sem erros de ortografia ou gramática. Mas é necessário ir além de seguir regras estabelecidas de construção de sentenças. É necessário ser autêntico, escrever com o coração. Mesmo o Manson, que faz um site de humor, tem que colocar no texto a sua escrotice mais autêntica, ou sua criação não teria a menor graça.

Então, a dica que dou para quem quer escrever melhor é: leia muito e seja autêntico; não tente imitar o estilo de ninguém e encontre o seu próprio, sem preocupar-se com fazer isso de hoje para amanhã. Os leitores mesmo sem saberem disso lêem além das palavras, e quando alguém põe coração no que faz, o coração do leitor percebe, e ele assina o feed.

Que tal compartilhar este texto com seus amigos? Basta um clique e estará nos ajudando muito!

62 Comments

Leave a Reply