Balame, patuá, bioco, beócio

Vamos a mais um balaio de palavras esdrúxulas:

um balame é um monte de balas, uma coleção ou uma pilha delas.

Já um patuá (do tupi patauá) é um amuleto; em geral é um saquinho contendo uma oração ou uma relíquia, que a pessoa leva pendurado no pescoço.

Eu usei muito quando criança, para afastar mau olhado e proteger contra outras superstições.

E um bioco é uma peça de vestuário feminino utilizado para cobrir a cabeça e parte do rosto: mantilha, manta, xale, véu, no intuito de demonstrar austeridade ou modéstia.

Para terminar, beócio, que tem dois significados: o primeiro, que designa o indivíduo nascido na Beócia (uma província da Grécia Antiga); também o que se refere a esta região ou seu povo, bem como seu dialeto; e o segundo, o mais comum para os brasileiros, que é o sentido de ignorante, simplório, ingênuo, boçal (rude, grosseiro, inculto).

 

 

Que tal compartilhar este texto com seus amigos? Basta um clique e estará nos ajudando muito!

Avalie este artigo

Avaliação média: 5
Total de Votos: 2

Balame, patuá, bioco, beócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *