As orações dependentes ou subordinadas

As orações subordinadas, como escrevi no artigo sobre o período composto, são aquelas que dependem de uma oração principal, cumprindo uma função sintática desta. Uma não existe sem a outra, pois se houver apenas uma oração, ela será absoluta e o período será simples.

Como essas relações são literalmente relativas, é possível acontecer de uma oração subordinada ser principal em relação a uma terceira, como neste exemplo dado pelo Professor Luft em seu Novo Manual de Português (1986):

“Quando passares pela ponte que se está construindo, lembra-te do meu aviso.”

[Ou seja: Lembra-te do meu aviso (or. principal de 1º. Grau), quando passares pela ponte (subordinada à anterior e principal de 2º. grau em relação à seguinte) que se está construindo.]

Vamos então ao que interessa: como também foi dito no artigo anterior, as orações subordinadas são classificadas de acordo com a função sintática que exercem dentro da principal, a saber: de substantivos, adjetivos e advérbios.

Desse modo, elas são chamadas de orações subordinadas substantivas, orações subordinadas adjetivas e orações subordinadas adverbiais.

O restante deste texto estará disponível aos leitores que clicarem no botão +1 abaixo. Isto ajuda nosso blog a ser cada vez melhor. Você não é obrigado a fazer isso, mas se fizer estará ajudando muito.


Avalie este artigo

Avaliação média: 5
Total de Votos: 3

As orações dependentes ou subordinadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *