Gonçalo Salgueiro canta Alma Minha Gentil Que Te Partiste, de Camões

Descobri no Youtube esta bela interpretação do soneto de Camões, Alma Minha Gentil, Que Te Partiste, feita por Gonçalo Salgueiro. Não há neste mundo um povo que saiba expressar a melancolia feito nossos patrícios da Terrinha, a exemplo do fado.

Continue lendo “Gonçalo Salgueiro canta Alma Minha Gentil Que Te Partiste, de Camões”

Sobre versificação em língua portuguesa (9)

Finalmente, chegamos aos versos decassílabos. Bem como os heptassílabos, os decassílabos são os versos mais naturalmente produzidos em nossa língua pátria. De Luis Vaz de Camões a Fernando Pessoa, de Gregório de Mattos a Vinícius de Moraes, nossos grandes poetas expressaram nossa alma em decassílabos. Não há nada melhor do que conviver na presença desses autores ilustres. Sobre a acentuação rítmica, existem as clássicas combinações: na quinta e na décima sílabas, na sexta e na décima, na quarta, oitava e décima sílabas, na quarta, na sétima e na décima, na quarta e na décima, e outras variações introduzidas pelo modernismo. O melhor mesmo é ler cada poema e descobrir sua acentuação.

Continue lendo “Sobre versificação em língua portuguesa (9)”

Sobre versificação em língua portuguesa (8)

Neste artigo, o oitavo desta série sobre versificação em língua portuguesa, apresentamos exemplos de versos eneassílados, que são os versos mais cantantes em nossa língua, tradicionalmente acentuados na terceira, sexta e nona sílabas métricas que, como todos sabem, são contadas até a última sílaba tônica do verso, em português. Podem acontecer variações também, com acentuação, por exemplo, na quarta, sexta e nona sílabas.

Continue lendo “Sobre versificação em língua portuguesa (8)”

Sobre versificação em língua portuguesa (7)

Passamos agora aos versos octossílabos ou octossilábicos.  Eles são acentuados tradicionalmente nas quarta e oitava sílabas. Mas há variações de acentos, como por exemplo na quinta e oitava, na segunda, sexta e oitava ou na terceira, sexta e oitava sílabas métricas. Vejamos alguns poemas escritos em versos octossilábicos, que não são muito populares. A genial e singela Cecília Meireles (1901-1964) nos mostra sua maestria com esses versos no poema “O Enorme Vestíbulo”, do seu livro Retrato Natural, de 1949.

Continue lendo “Sobre versificação em língua portuguesa (7)”

O Lado Cômico dos Filósofos e das Filosofias

Caros leitores e estudantes,

como eu gosto de Filosofia e sei que muitos também gostam, além de ser uma necessidade para todos e uma exigência para aqueles que estão se preparando para o Enem, dou uma dica aqui sobre um blog filosófico do mais alto nível, que é o Lado Cômico. Ele é escrito pelo Professor Hingo Weber, filósofo e letrista de belas canções (e meu amigo, claro), como pode ser visto em sua parceria com o poeta Ronald Augusto, do blog Poesia-pau. Com o Ronald ele realizou o cd Os Humanos, de 1998.